http://www.paraiba.pb.gov.br/odestadual/wp-content/themes/2014/temp/ode_fullbanner_910x90.gif

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Governo da Paraíba assina protocolo de intenções e decreto de incentivos fiscais com 13 empresas


Governo da Paraíba assina protocolo de intenções e decreto de incentivos fiscais com 13 empresas
O Governo do Estado da Paraíba, representado pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep)  assinou, na manhã desta segunda-feira (1), protocolos de intenções com mais quatro novas indústrias que vão ser instalar na Paraíba. Na ocasião, também foi oficializado o decreto de concessão de incentivos ficais a outras nove empresas. No total, os investimentos são de R$ 571 milhões. A estimativa é que isso gere cerca de mil empregos diretos e indiretos.
A presidente da  Cinep, Tatiana Domiciano, explicou que a concessão feita às empresas se traduz tanto em incentivos fiscais como de liberação de locais, por meio da venda de áreas. “Com relação ao que está sendo anunciado hoje, teremos em contrapartida mil empregos diretos e indiretos gerados. E mão de obra temos em abundância, graças a uma parceria com o Senai”, afirmou. “O Governo do Estado também vai promover, junto às escolas técnicas, cursos específicos para as empresas que vão atender o setor automotivo”, lembrou.

As indústrias serão construídas nos municípios de Cabedelo, Conde, Alhandra e Caaporã. Com 18 anos de atuação no mercado brasileiro, a Magna Estaleiros investirá inicialmente R$ 6 milhões para produzir embarcações em uma nova fábrica situada em Alhandra e deve criar até 200 empregos diretos. A empresa já possui uma fábrica no Rio de Janeiro. “Para a Magna, o Nordeste é um dos principais mercados do País e a instalação na Paraíba diminuiria os custos de logística para atender este mercado”, observou Felipe Paiva, diretor de vendas da empresa.

Em Cabedelo, a italiana Smartpack construirá sua unidade industrial para atender à fábrica do grupo Fiat Chrysler, que está sendo instalada em Goiana (PE). Este será o primeiro centro de produção da empresa fora da Itália. Segundo o diretor presidente, Leonardo Sottani, os incentivos garantidos pelo governo foram fundamentais para a atração do empreendimento. “A empresa foi convidada pela Fiat para instalar uma unidade fabril na Região Metropolitana de João Pessoa para atendê-la, uma vez que na Paraíba existiria regime especial e incentivo locacional. Além disso, a Paraíba tem uma excelente qualidade de vida”, afirmou. O investimento será de R$ 4,5 milhões para a produção de 75 mil embalagens plásticas por ano.

A localização estratégica foi um fator decisivo para que a empresa Anjos Colchões escolhesse a Paraíba para ser o terceiro estado do País a contar com uma fábrica da empresa, que já possui unidades em São Paulo e no Paraná. “A Paraíba está localizada no centro do Nordeste e será muito importante para a expansão da nossa empresa. Pretendemos atender todo o Nordeste e produzir aqui 30% do total do grupo”, destacou o diretor geral Claudinei dos Anjos. A empresa vai investir R$ 10 milhões para produzir 30 mil colchões destinados ao mercado nacional. O empreendimento gerará imediatamente 40 empregos e deve criar até 100 postos nos próximos anos.

As empresas – Os protocolos de intenções foram assinados por empresários da Zcros Tratamento de Resíduos, Smartpack, Magna Estaleiros e Anjos Colchões. As duas primeiras vão instalar fábricas no município de Caaporã. Enquanto as outras duas construirão suas indústrias em Alhandra e Conde, respectivamente.
Por meio do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Industrial da Paraíba (Fain), outras nove empresas obtiveram incentivos fiscais para implantarem novas fábricas ou para a expansão das unidades. As beneficiadas estão localizadas em Pombal, Junco do Seridó, Mamanguape, Gurinhém, Conde, Alhandra e Cabedelo.

Tião acusa Cássio de acabar com o Festival de Artes de Areia e fechar o Bruxaxá

4 
O deputado estadual Tião Gomes, presidente do PSL na Paraíba, disse que a cidade de Areia foi esquecida durante os sete anos de gestão do PSDB. Ele ainda acusou o ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) de ter sido o principal responsável pelo fechamento do Hotel Bruxaxá e de ter negado apoio financeiro ao Festival de Artes de Areia.
“O Hotel Bruxaxá só fechou por causa de omissão de Cássio, que não governou a Paraíba, nem fez nada por Areia”, disparou Tião. “Cássio não ajudou o Festival de Artes quando podia. Muito pelo contrário, ele prejudicou quando decidiu não investir num evento cultural tão importante para Areia e para a Paraíba”, completou o deputado.
Tião aproveitou para destacar que foi a partir da gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’, que a realidade mudou e município de Areia passou a receber obras e grandes investimentos.
“Ricardo governa com um olhar também para os municípios pequenos, mais pobres. Ele acabou com aquela lógica de só s investir nas grandes cidades. Com Ricardo, as cidades menores passaram a ter oportunidade de crescer e se desenvolver, tanto economicamente como socialmente”, destacou Tião, que ao lado de Ricardo, participou de um grande comício em Areia.

Prefeitos e ex-prefeitos ignoram decisão de Mineral e reafirmam apoio a Ricardo

4 
Os prefeitos de Assunção, Rafael Oliveira (PSD); de Salgadinho, Débora Cristiane (PSDB); e de Desterro, Rosângela Leite (PSB); não acompanharão a decisão do deputado estadual Antônio Mineral (PSDB) e reafirmaram apoio à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato da coligação ‘A Força do Trabalho’. A mesma decisão foi tomada pelos ex-prefeitos de Assunção, Vogel Oliveira (PTB), e de Salgadinho, Luciano Morais (PSDB).
As lideranças políticas do Sertão paraibano foram recebidas pelo governador na noite desta segunda-feira (1), em João Pessoa, e reafirmaram que seguem firmes com Ricardo em reconhecimento às obras que estão beneficiando seus municípios, como a Rodovia da Reintegração e a Adutora Patos-Assunção. Ricardo agradeceu o gesto e disse que a demonstração de confiança dos prefeitos e ex-prefeitos é fruto do compromisso que sua gestão tem tido com a população, sobretudo, a que mais precisa.
“Em pouco mais de três anos, foram concretizados sonhos antigos do nosso povo. Não poderia agir diferente, porque o povo de Salgadinho tem compromisso, responsabilidade e reconhecimento aos benefícios conquistados por nosso município e região”, disse a prefeita Débora.
O prefeito Rafael Oliveira fez questão de destacar algumas obras importantes do governo de Ricardo em seu município, como a construção da adutora Patos-Assunção, a estrada ligando Assunção a Patos e as 40 casas populares construídas pela gestão do PSB. “Ricardo precisa ser reeleito por mais quatro anos por tudo vem realizando e para dá continuidade a obras essenciais para o desenvolvimento da nossa região e do nosso Estado”, observou.
Já a prefeita de Desterro, Rosângela Leite, lamentou a decisão do deputado Antônio Mineral de romper com o governador que fez a Rodovia da Reintegração e levou água para a população da região. “Vamos trabalhar mais do que nunca para garantirmos mais quatro anos para Ricardo, que foi o governador que mais trabalhou por Desterro e região. Tenho certeza que o povo saberá ser grato e votará fechado com Ricardo no dia 5 de outubro”, sentenciou.


Lideranças de oposição de Princesa Isabel anunciam apoio à reeleição de Ricardo

 
As principais lideranças de oposição no município de Princesa Isabel, no Sertão paraibano anunciaram, na tarde desta segunda-feira (1), em João Pessoa, apoio à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’.
O ex-deputado estadual Aloysio Pereira (sem partido), o líder da oposição Ricardo Pereira (PCdoB), o ex-prefeito Assis Maria (PRB) e o suplente de vereador João Rosa (PMDB) foram recebidos por Ricardo e deixaram claro que o socialista é o mais preparado para fazer com que a Paraíba siga se desenvolvendo.
“O trabalho de Ricardo fala por ele, e é por isso que garantimos nosso apoio a sua reeleição. Estamos muito felizes em poder trabalhar para eleger um governador que tem feito tanto por Princesa Isabel, pela região da Serra de Teixeira e por toa a Paraíba”, disse o ex-prefeito Assis Maria.
A região onde Princesa Isabel está inserida recebeu investimentos de cerca de R$ 80 milhões da gestão de Ricardo Coutinho, incluindo um novo sistema de abastecimento de água, a compra de três ônibus escolares, a construção de três escolas municipais e a restauração da PB-306, que interliga as cidades de Princesa Isabel, Tavares, Água Branca, Imaculada e Matureia.

Marina Silva volta à Paraíba na segunda semana de setembro

marina1 
O presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, confirmou na manhã desta segunda-feira (1º) a realização de uma reunião da Coordenação de campanha de Marina na região Nordeste, a ser realizada em João Pessoa, bem como uma agenda da presidenciável junto com o governador Ricardo Coutinho em Campina Grande e na capital paraibana.
De acordo com Rosas, a reunião da Coordenação Nordeste será realizada ainda no decorrer desta semana, e a visita de Marina será agendada para a segunda semana de setembro, devendo coincidir com a agenda da campanha de Ricardo nas duas maiores cidades da Paraíba.
A última vez que esteve na Paraíba, no dia 9 de agosto deste ano, Marina estava acompanhada de Eduardo Campos e conheceu o condomínio Cidade Madura, em João Pessoa.
Para Rosas, a vinda de Marina é esperada por todos os que fazem o PSB na Paraíba, devendo a candidata também gravar para o guia eleitoral e participar dos eventos de campanha de rua. (Portal Correio)

Aécio pode desistir do Planalto e assumir candidatura a governador

G-aecio-neves 
A entrada em cena de Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos, mexeu com o cenário eleitoral e já começa a reorientar as estratégias das campanhas adversárias. O senador Aécio Neves (PSDB), deslocado para o terceiro lugar pela ex-ministra do Meio Ambiente, pode ser, no entanto, o primeiro a adotar uma estratégia de alto risco político.
Segundo informações de bastidor apuradas pelo repórter Gerson Camarotti e publicadas em seu blog no G1, Aécio adotaria uma posição pragmática diante da queda na pesquisa nacional e das dificuldades de seu candidato em Minas, Pimenta da Veiga, 14 pontos percentuais atrás de Fernando Pimentel, nome do PT ao governo. Aécio teria de optar pelo pragmatismo e “mergulhar um período em terras mineiras”.
Segundo um cacique tucano teria dito a Camarotti, o partido teria chegado à conclusão de que “é preciso manter o espaço em Minas”. Para isso, poderia lançar mão de uma operação de alto risco: Aécio desistiria da candidatura à Presidência e assumiria a missão de impedir que os tucanos percam a máquina em Minas Gerais, de R$ 75 bilhões e 17 mil cargos comissionados.
Essa hipótese ganhou as ruas nesta sexta-feira, 29, por meio do coordenador de redes sociais do PSDB em Minas, Pedro Brandão Guadalupe. Em postagem no Facebook, Pedro Brandão diz que, “se Marina passar muito Aécio, ele sai, apoia ela, ganha no primeiro turno, e vira Governador de Minas Gerais (sic)”. Ele reconhece que não seria a melhor opção, mas garante que “já está certo o cheque-mate a qualquer momento no PT (sic)”.

Candidatos a governador divergem sobre aborto e maconha

montagem-dos-candidatos-ao-governo_legendado 
Ao contrário do casamento homoafetivo, a descriminalização do aborto e da maconha no país ainda gera dúvida entre os candidatos. Vital do Rêgo, Cássio Cunha Lima e Major Fábio são categóricos em se posicionar contra em ambos os casos.
Já Antonio Radical é o único a se posicionar a favor de uma nova legislação para os dois casos.
“Como ser cristão, sou contra, porque acredito que a partir da fecundação o feto é um ser que está protegido pelas leis de Deus. Como médico, sou contra. E como parlamentar também tenho me posicionado contra”, afirma Vital, que é relator do projeto de reforma do Código Penal Brasileiro e onde mantém o dispositivo atual que prevê o aborto em casos excepcionalizados pela lei. Em relação à maconha, Vital também tem se posicionado contrário à descriminalização.
“Acho que nós não estamos com uma sociedade amadurecida para ter as condições hoje de descriminalizar a maconha. A minha posição não é rígida, mas é atual. Espero que tenhamos uma sociedade verdadeiramente amadurecida para discutir esse projeto”, diz.
O senador Cássio Cunha Lima também não vê razão para alterar a lei sobre ambos os assuntos. “Defendo a manutenção e correta aplicação da Legislação, e que possamos atuar fortemente no combate ao tráfico de drogas e encarar a dependência química como um problema de saúde pública”.
Major Fábio também reforça que a descriminalização da maconha não se apresenta como solução para combater o tráfico de drogas.
Antonio Radical é a favor da descriminalização nos dois casos e ressalta que tanto o aborto quanto a maconha devem ser tratados como uma questão de saúde pública. Ele argumenta que o aborto é crime no Brasil, mas nem por isso as mulheres deixam de fazê-lo. “E não é porque não tenham medo das consequências, mas pelo simples fato de o Estado não dar condições mínimas para que a maternidade não se transforme numa carga impossível para a mulher carregar”, justifica.
Quanto à maconha, ele acredita que o Estado combate as drogas de forma equivocada: “Quando na verdade deveria se colocar todas as drogas na legalidade para, assim, se dar um tratamento adequado aos usuários e não tratá-los como criminosos”.
O governador Ricardo Coutinho e o candidato do PSOL, Tárcio Teixeira, não têm uma posição clara sobre o assunto, mas também acreditam que os temas devem ser vistos como uma questão de saúde pública. “Esses são problemas contemporâneos da humanidade que devem ser tratados, primeiramente, como uma questão de saúde pública, no caso do aborto. Quanto às drogas, o foco deve ser a repressão criminal ao tráfico, como estamos fazendo com recorde em apreensão de drogas e armas, e não ao usuário”, diz Ricardo.
Já Tárcio Teixeira prefere deixar a discussão para o âmbito do Congresso Nacional. No que cabe ao governo, temos muito o que fazer. Defenderemos a vida sob todas as circunstâncias.
Combateremos o tráfico e não o usuário de droga e vamos garantir a realização do aborto nos casos garantidos pela lei, não deixaremos nenhuma mulher morrer ou sofrer nas portas dos hospitais por chegaram sob suspeita de aborto”, disse.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Candidato ao governo do Ceará. filiado ao PSOL, se assume gay em propaganda eleitoral

 O candidato ao governo do Ceará pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSol), Ailton Lopes, assumiu que é homossexual durante o programa eleitoral dessa sexta-feira (29/8). No vídeo, que dura cerca de 1m44s, o político fala sobre a importância do respeito à diversidade sexual. "Eu sou gay e sei como foi difícil me aceitar, me assumir. Enfrentei o medo da rejeição, a desconfiança se eu era normal, o medo de ser alvo de piadas. Há quem esteja chocado com um beijo ou com qualquer troca de afeto entre pessoas do mesmo sexo. É impressionante como o amor tem causado mais choque do que a guerra, do que a violência e a desigualdade", diz o candidato no vídeo. O político disse que a sociedade brasileira é homofóbica, racista e machista. "Amar é ser feliz, é um direito de todos", declarou. Uma das principais propostas do candidato é defender o direito dos homossexuais.

Mídia nacional volta a repercutir condenações contra de Cássio

Mídia nacional volta a repercutir condenações contra de Cássio  
Exame, na sua edição deste final de semana traz em sua versão digital, de texto de Leonel Rocha, na coluna Marina Pinhon, que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) está entre os 63 políticos com condenações na justiça entre os 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual. Segundo a Coluna, Dos 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual, 63 respondem a processos na Justiça ou Tribunais de Contas, um deles é o senador Cássio. A matéria pode ser vista também no link: http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/os-46-candidatos-a-governador-condenados-pela-justica.

Na semana passada o Congresso em Foco, colocou Cássio entre os políticos que pode pode ter a sua candidatura barrada pelo Ministério Público Eleitoral devido a Lei da Ficha Limpa. Mesmo tendo lido liberado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TER-PB), que o considerou elegível, Cássio segundo o Congresso em Foco, ainda não está totalmente livre para concorrer as eleições, visto ainda pode enfrentar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O site Congresso em Foco que trouxe a lista com 27 dos parlamentares que são alvos da Lei da Ficha Limpa. Na Paraíba, além de Cássio, o deputado Wilson Filho (PTB), aparece na lista. Cássio teria conseguido sua elegibilidade no TRE-PB, mas os advogados do governador Ricardo Coutinho (PSB) que ingressaram com a ação inelegibilidade para com o tucano, recorreram ao TSE.


Confira abaixo matéria da Revista Exame: Os 46 candidatos a governador condenados pela Justiça Dos 165 candidatos que disputam uma cadeira de governo estadual, 63 respondem a processos na Justiça ou Tribunais de Conta: Cássio Cunha Lima - PSDB Paraíba 1. Teve o mandato de governador cassado em ação de investigação judicial por abusos de poder econômico e político, captação ilícita de voto e conduta vedada a agente público. 2. Foi condenado a pagamento de multa em ação de investigação judicial por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. 3. Teve rejeitada prestação de contas referente às eleições de 2006.